baner principal com título e logo do estado
Imprimir

Current Size: 100%

  • Preto/White
  • White/Preto
  • Yellow/Azul
  • Standard

Current Style: Standard

Governo autoriza construção do terminal hidroviário em Algodoal

Governo autoriza construção do terminal hidroviário em Algodoal

O mercado de peixe e um trapiche para embarque e desembarque de pescado serão construídos pelo Governo do Pará no município de Maracanã, na região nordeste. A região também ganhará um terminal hidroviário turístico em Algododal. As obras foram autorizadas nesta segunda-feira (5) pelo governador Helder Barbalho, durante agenda de trabalho no município.

 

"Essas obras que estamos trazendo para Maracanã são muito importantes para gerar emprego e fortalecer o turismo aqui, para que venha gente para cá, para gerar emprego e renda, pra trazer desenvolvimento para Maracanã, e assim possamos dar as condições efetivas para que essa cidade possa se desenvolver", disse governador o Helder Barbalho.

 

O antigo mercado de madeira não oferece nenhuma segurança aos pescadores e demais usuários. Segundo o pescador Oscar Cerejo, que trabalha há quase 60 anos no local, essa é a melhor obra para os trabalhadores do mercado de peixe. "A gente trabalhava em cima da maré. Com esse novo mercado, a gente não vai se sujar. Então, para nós é gratificante saber que vamos ter um mercado bonito, novo. Antes era de madeira, muito ruim de trabalhar, muito ruim mesmo, mas agora esse novo prédio vai facilitar muito o nosso trabalho”, garantiu.

 

A obra beneficiará os trabalhadores do mercado de peixe e os consumidores, que vão comprar produtos em melhores condições de manipulação e armazenamento. O consumidor Raimundo Leite disse que ir ao mercado faz parte do dia a dia da população. "É cultural, todo mundo vem pra comprar seus peixinhos. Então, a gente precisa de um mercado bom, como esse que será construído”, acrescentou.

 

 

Impacto no turismo - O novo mercado e o trapiche também terão impacto positivo no desenvolvimento turístico, social e econômico da sede municipal de Maracanã. O estudante de engenharia civil Marco Antonio Negrão conseguiu seu primeiro emprego com a obra. "Sou filho de Maracanã e vou ajudar a construir o mercado e o trapiche da minha cidade. Além disso, tem a questão do aprendizado, pois aqui estou unindo teoria e prática”, informou.

 

A construção do mercado de peixe e do trapiche de Maracanã já gerou 15 empregos diretos, e vai potencializar o escoamento da produção de pescado local. O local vai contar com 19 boxes para venda de pescado, salas de administração, sistema de combate a incêndio, equipamentos voltados para a atividade pesqueira e banheiros. No lado externo haverá uma passarela de concreto de 80 metros, para ligar o mercado ao trapiche.Localizado na Região de Integração Guamá, Maracanã tem quase 30 mil habitantes, e sua economia gira em torno da pesca e agricultura familiar.

 

Durante o evento também houve a assinatura do termo de autorização do processo licitatório para a construção do Terminal Hidroviário Turístico de Algodoal (distrito com uma das mais belas praias oceânicas do Pará) e entrega de benefícios do Programa “Sua Casa".

 

Segurança e comodidade –   Na oportunidade também foi assinado termo para abertura de processo licitatório de construção do Terminal Hidroviário Turístico de Algodoal, que será destinado a passageiros que buscam a localidade como destino turístico, mas também para atendimento da população da vila e de localidades próximas, que utilizam o transporte hidroviário como principal meio de acesso à sede do município. O Estado deve investir R$ 3 milhões na obra.

 

O Terminal será erguido na Área de Proteção Ambiental (APA) de Algodoal Maiandeua, que abrange uma área de 3.100,34 hectares. A estrutura hoje utilizada para embarque e desembarque de passageiros está em condições precárias e totalmente fora dos padrões estabelecidos pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), não possuindo conjunto naval e sem acessibilidade e segurança aos usuários.

 

A estrutura do Terminal terá cadeiras confortáveis, banheiros, quatro guichês para vendas de passagens, lanchonete, loja para venda de artesanato e bebedouro. Já a obra naval consiste na instalação de duas rampas biarticuldadas metálicas cobertas e flutuante coberto, para embarque e desembarque de passageiros.

 

 

Por Bruno Magno (Ascom CPH) 

Fotos: Marco Santos (Agência Pará)

Copyright © 2012 - CPH (Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará)

Av. Generalíssimo Deodoro, 367
CEP: 66050-160, FONE: (91) 3221-4100
Umarizal - Belém - Pará

selo de validação w3c selo de feito em drupal selo de feito pela PRODEPA